domingo, 24 de junho de 2012

STREET FIGHTER CHUN LI - 2009




Não se engane com o pôster estiloso, o filme não vale nada.


Sinopse: Street Fighter: A Lenda de Chun-Li é o segundo filme produzido sobre a série de jogos eletrônicos da Street Fighter (o primeiro é aquele epic trash com o Van Damme). Mas ao contrário do primeiro desastre, a história é focada numa única personagem: Chun-Li (a horrível Kristin Kreuk). O diretor desta porcaria é Andrzej Bartkowiatk (ninguém sabe como se pronuncia essa merda desse nome), o idiota que também dirigiu a adaptação de outro sucesso dos videogames que migrou para o cinema, a aberração cinematográfica Doom, em 2005.

Por que ver? 
Não existem motivos para ver essa tragédia, a menos que você seja muito fã do jogo que inspirou essa ladainha fracassada – ou goste de ver a Kristin Créu, a mesma sonsa do seriado de tv Smallville… fazendo aquela cara indefectível de quem tá cagada o filme todo.

- Tô toda cagada e você quer que eu me limpe com isso?

Por que não ver?

Dá pra resumir a lista de motivos, gente?


Sim, porque tem tantos motivos para não ver essa porcaria que a gente ficaria aqui até a próxima década falando. Enfim, dá pra resumir né… o filme é tosco, trash, com cenas de ação pobres, direção horrorosa e atuações canastrissimas (relevem o fato de ter Michael Clarke Duncan, “À espera de um milagre” para salvar sua carreira da lama). Nem dá para falar dos cenários (as sequencias dentro da casa em que é possível ver isopor voando pra tudo quanto é lado é de dar pena). No campo de atuações, aliás, podemos nos esbaldar com o fracassado Chris Klein (de American Pie), fazendo cara de idiota durante o filme, a rampeira biscate Moon Bloodgood (aquela mesma, de “Terminator A salvação”, mas se não lembrar, não tem problema, ela não tem importância nem lá nem aqui) e o ator desconhecido que faz o vilão M Bisonho (que não interessa quem seja, porque não presta). Tem também o Robin Shou, o ator fracassado sem talento cuja carreira não decolou e que protagonizou outro filme baseado em games, “Mortal Kombat”. E claro, Kristin Kreka. Kristin tem aqui toda a oportunidade do mundo de mostrar o quanto é ruim. Não passa emoção, não tem talento, não tem porte físico e parece anêmica para o papel. Não vamos falar dos furos homéricos de roteiro e situações absurdas, difíceis de suportar (no auge do desastre, Chun Li aprende até a soltar fogos gente!).


“VEGA”, uma das inimigas da pobre coitada sofrida seca e anêmica da Chun Li, aqui toda trabalhada na revolta, mostrando suas garras, sua máscara para o baile gay e arrasando no Loreal!


Presta atenção!
Se você ainda não viu, fuja enquanto é tempo.


0/5 (não tem uma nota menor não pra dar nessa joça?)
Postado por Jason.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Não gostou? Sugestões? Críticas? Essa é a sua chance de dar a sua opinião porque ela é muito importante para nós! Seja educado e cortês, tenha respeito pelo próximo e por nós, e nada de ofensas, tá? Esse é um espaço democrático, mas comentários ofensivos serão excluídos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...