segunda-feira, 13 de agosto de 2012

O exterminador do futuro 3 - A rebelião das máquinas (2003)


Título Original: Terminator 3: Rise of the Machines
Ano de lançamento: 2003
Direção: Jonathan Mostow
Roteiro: John D. Brancato, Michael Ferris
Elenco: Arnold Schwarzenegger, Claire Danes, Kristanna Loken, Nick Stahl
Sinopse: Sete anos depois da explosão da Cyberdine, em 1997, John Connor vive como um nômade, já em 2004, fugindo do futuro que ele supostamente adiou. Sarah Connor morrera anos antes, de leucemia. Então uma "Exterminadora", a T-X, chega para matar os futuros tenentes de John (que não pode ser rastreado pelas máquinas no futuro). Mas a resistência mandou mais um Exterminador, agora o modelo T-850 para detê-la e proteger John Connor e Katherine Brewster.


Com roteiro da dupla do horroroso e escaldado universalmente "Mulher Gato", essa bomba fenomenal não tinha mesmo como dar certo. O exterminador do futuro 3 já começa de maneira errada quando tenta modificar os conceitos, datas e rumos dados a franquia nos dois primeiros filmes para gerar lucro fácil, os já clássicos O exterminador do futuro, de 1984 e O exterminador do futuro 2 - O julgamento final (1991), um dos melhores e mais competentes filmes de ação de todos os tempos, ambos de James Cameron. 

Sim, não existem novidades na trama a não ser o acúmulo de piadas baratas atiradas no público a cada dois segundos. Um robô ultra moderno - uma androide, Kristanna Loken, a TX - é mandado do futuro para exterminar os líderes da resistência no futuro já que ainda são jovens no presente, e isso inclui Kate Brewster, a personagem de Claire Danes. Cabe ao velho androide de Arnold Schwarzenegger impedir. Fim.

A T-X de Kristanna não tem expressão facial, tal qual uma robô, e resta a ela desfilar seus dotes corporais para cima e para baixo numa quase paródia dos filmes anteriores, que incluem repetições idiotizadas, como as sequências em que os robôs procuram por roupas. T-X é um canivete suíço high tech, com uma enxurrada de armas usadas para fritar, serrar, decepar, atirar e o escambau. Ela cria situações bizarras - parece uma robô desastrada - como na sequência de luta do banheiro, na patética cena em que é atropelada pelo jipe ou de perseguição no cemitério em que toma um tiro de bazuca. Claire Danes naufraga com o filme sem sair ilesa, Nich Stahl tomou um garrafa de rum, outra de  vodka, conhaque, e um quilo de remédios tudo junto para entrar em cena. Seu estado de crise de sonolência durante o filme, falando as palavras com voz pastosa e com cara de nada, é uma coisa no mínimo bizarra (Edward Furlong, o John Connor do segundo filme, não retornou por estar envolvido com drogas - ironia?). E Arnold... bom, é o Arnold, o brucutu mandando bala nessa joça. Queria mais o quê?

O filme teve produção conturbada. Muita gente foi cotada para dirigir - incluindo David Fincher, que poderia fazer algo melhor, ou Ang Lee, que pulou fora da bagaça mas não se livrou de manchar seu currículo e acabou fazendo o bagaceiro Hulk. Sobrou para Jonathan Mostow, (de Breakdown, U-571, Os substitutos) cujos maiores pecados são a inexperiência e a falta de personalidade na direção. Muita gente foi cotada no lugar de T-X e da personagem de Claire Danes, mas todas foram dispensadas. Ninguém sabia se T-X seria homem ou mulher - e optaram pela segunda opção, na tentativa de fazer algo diferenciado. 

Diferente dos dois primeiros e do tratamento dado ao roteiro e aos personagens - quem viu os outros filmes e não se recorda da mudança de personalidade de Sarah Connor, pode cortar os pulsos e se jogar do alto do primeiro prédio que encontrar - o filme só se sobressai pelos efeitos especiais e pelo quesito destruição, que mantém o nível dos outros: como na sequência de luta final ou na corrida enlouquecida com um guindaste desgovernado pelas ruas da cidade. E é tudo.

Massacrado pela crítica, o filme Exterminador do futuro 3 não se pagou nos EUA (custou quase 200 milhões de dólares, trinta milhões apenas para cobrir o salário de Arnold Schwarzenegger) mas arrecadou o dobro ao redor do mundo, o que permitiu fazer, para o desespero de qualquer fã da franquia, uma continuação - o igualmente caro e medíocre Terminator Salvation.

Cotação: 1/5


TRAILER


Típico caça níquel, inferior aos demais filmes da franquia e cheio de situações vergonhosas, o filme só vale pelas sequências de ação e pelos efeitos especiais. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Não gostou? Sugestões? Críticas? Essa é a sua chance de dar a sua opinião porque ela é muito importante para nós! Seja educado e cortês, tenha respeito pelo próximo e por nós, e nada de ofensas, tá? Esse é um espaço democrático, mas comentários ofensivos serão excluídos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...