sábado, 8 de setembro de 2012

Top 10 - Faixas de Trilhas Sonoras Parte 1

Então, voltamos com mais um TOP 10.

Eu, Tia Rá, ando muito amorosa, romântica e apaixonada ultimamente só que não  e resolvi fazer esse post apenas para aqueles aficionados por trilha sonora like me

Calma lá, é só a primeira parte, vem muito mais por aí - na verdade, não sei quantas partes virão, sorry, estou embriagada, bêbada de amor (será que foi aquele filme Jovens Adultos que eu vi, gente, e que em breve estarei falando aqui?). Acabei tomando todas no bar feito uma Mavis Gary da vida (Mavis, a personagem de Charlize no filme, para você que ainda não sentiu o drama da vida dessa pessoa desequilibrada) e estou aqui vomitando palavras de amor desconexas rindo desesperadamente. IRC!

Enfim, é que me peguei selecionando umas faixas para ouvir quando estava escrevendo uns comentários sobre este citado filme e, olha só, me passou pela cabeça que poderia compartilhar com os leitores! Não é o máximo? Tia Rá, colocando o tico e o teco pra funcionar!

Vamos lá...

Eu acho que as faixas de trilhas sonoras que postarei aqui precisam de sua atenção. Eu disse "faixas". Se, por acaso, os leitores desejarem ir mais além, podem arriscar as trilhas sonoras dos filmes aqui citados, certo? Vale a pena, né gente?

A ordem não tem nada a ver com gosto, tá? É só um critério para numerar e arrumar pra não ficar uma zona nesse blog!

Enquanto vocês apertam o play e curtem por aí, vou aqui tomar mais uns drinks, fazer amor de madrugada, amor com jeito de virada...

Ok, parei.


1 - "Letting Go" - do filme "Super 8", 2011


Michael Giacchino  inspiradíssimo, com essa intensa e dramática faixa, que nos remete aos filmes dos anos 80 (perceba que o começo tem um quê de E.T e suas bicicletas voadoras, de Goonies e a fuga dos pequenos na sequência final) e se encaixa perfeitamente na sequência final do filme, em que a ameaça alienígena volta para casa e os dramas dos personagens se resolvem debaixo de pingos de água em câmera lenta. Final deslumbrante, com o apoio total de uma faixa emocionante, que garante metade do êxito da sequência. 

Imagina que na vida há certas coisas que é preciso deixarmos no passado. Imaginou? Então... Deixa fluir, deixa ir, se desapega de tudo, gente! Vai pra o bar encher a cara pelo menos uma vez na vida... mas antes, senta aí e aperta o play! Vai todo mundo morrer mesmo!



Letting Go




2 - "Labour of love" - do filme "Star Trek", 2009


Michael Giacchino mais uma vez, na dramática, intensa, romântica e bela faixa da trilha sonora, que entra no momento de sacrifício George Kirk para salvar sua tripulação, em um dos momentos mais dramáticos do filme durante o nascimento de seu filho

Feche os olhos, se imagina parindo o James Kirk, cujo pai é o Thor e aperta o play porque só de pensar nisso tia Rá sente arrepiar os pentelhos de tristeza! Mavis Gary, sua linda, vamo' tomar uma pra rebater!


Labour of Love




3 - "A Fateful Meeting", do filme "King Kong", 2006

Eu confesso amar toda a trilha sonora de King Kong. Mas aqui James Newton Howard se supera, nesse "fatídico encontro" entre o pôr-do-sol, Jack e a beleza deslumbrante da Ann Darrow de Naomi Watts na popa do navio, enquanto ela dramatiza uma bela cena para um filme. Um desses momentos de beleza ímpar que poucas vezes acontecem no cinema, entendem? 

Aumenta o som, espera o pôr-do-sol e vai para a varanda do apê dramatizar a cena!



A Fateful Meeting 




4 - "Love Theme", do filme "Blade Runner", 1982

Vangelis criou a música definitiva de propaganda de Motel neste clássico insuperável com sax e sintetizador eletrônico, um pouco de LSD e depressão. Uma transitoriedade entre o brega e o romântico, só consigo imaginar a voz de um locutor de rádio anunciando propagandas de rapidinhas nesse momento em minha cabeça cheia de mé.



Finge que eu sou a Rachel, vem comigo Deckard e aperta esse play!


Love Theme




5 - "The Portrait" - do filme "Titanic", 1997

James Horner ganhou o Oscar merecido pela trilha de Titanic, mas essa faixa só apareceu no compact de faixas que ficaram de fora da trilha mais conhecida. Em Back To Titanic, "The Portrait" se destaca, quando automaticamente nos remete a sequência de Rose, linda e nua, sendo desenhada pelas mãos de Jack ao som de um piano. 

Já pode tirar a roupa e deitar no sofá fazendo a Rose, tá!


The Portrait



6 - "The Ludlows" - do filme "Lendas da paixão", 1994

James Horner em mais um trabalho inspirador, contando a história dos integrantes da família Ludlow e três irmãos com destinos dos mais diversos, através de uma música dramática, envolvente e bela, que nos remete a amor, drama, passagem do tempo, vida e morte. 

Segura o lenço e começa a chorar comigo!




The Ludlows



7 - "The gift of Mortality", do filme "O homem bicentenário", 1998

Hoje eu estou afogando as minhas mágoas com James Horner, gente...  Maldita cachaça, Mavis Gary! Minha vida é como a sua, estou chocada! Bom, tio Horner, de novo, traduzindo o dom da mortalidade para uma canção, que conta a história de uma máquina em busca da sua humanidade no fraco "homem bicentenário".

Imagina que você vai morrer um dia, entende a situação? Agora pense que tem uma criatura que não quer viver para sempre (Highlander feelings?). Se preocupa não, me dá seus duzentos anos e fica com os meus, ordinário!


The gift of the mortality


8 - "Now We Are Free", do filme "Gladiador", 2000

Hans Zimmer, em um grande momento, abre as portas para a eternidade nessa incrível faixa, com a participação de Lisa Gerrard para a trilha sonora inspirada de Gladiador. "Nós lamentamos nossos pecados, mas nós selamos nosso próprio destino". Se existir céu e eu for pra lá um dia, quero entrar ao som dela pra causar. Sério, gente. 

Épico.



Now we are free




9 - "Adagio", do filme "Alien 3", 1992

Elliot Goldenthal, na belíssima, maravilhosa, épica e dramática Adagio, que fecha a trilogia Alien com o final mais festejado da série e um dos mais inesquecíveis do cinema também. Tão dramática, tanto sofrimento, medo, terror e lágrimas que sinto vontade de aumentar o som, correr para a varanda do apartamento e me jogar de costas, de braços abertos. 

OH, WAIT! Ainda não estou grávida de um alien, sorry, produção! Vai ter que ficar pra uma próxima.



Adagio




10 - "To The Stars", do filme "Coração de Dragão", 1996

Randy Edelman, na bela, simples e sensível To The Stars, cujo tema central é marcante, para o (fraco) filme da sessão da tarde, Coração de Dragão, usada no momento em que mostra o trágico destino do personagem Draco. 

Dragão virando estrela, entende a situação gente? Será que eu bebi demais e tomei muito LSD, Mavis Gary...? Enfim, aqui a música, pelo menos, funciona.


To The Stars




Espero que tenham curtido. Se não curtiram, paciência, Tia Rá não faz  média com ninguém hahahaha! 

Voltarei com mais rapidinhas dessa em breve. Nas próximas tem um dos melhores e mais conhecidos compositores de todos os tempos, o Sir John Williams, que merece um TOP 50 só com ele (é tanta trilha que este homem tem que chega a chocar), rs. Imperdível!

Beijos suculentos com bafo de cachaça para vocês! Vou ali tomar uma com a Mavis e volto amanhã!

Tia Rá <3

Um comentário:

  1. gosto especialmente do "End theme" de Blade RUnner, que pra mim resumi toda a essência tecnológica e épica do filme.

    ResponderExcluir

Gostou? Não gostou? Sugestões? Críticas? Essa é a sua chance de dar a sua opinião porque ela é muito importante para nós! Seja educado e cortês, tenha respeito pelo próximo e por nós, e nada de ofensas, tá? Esse é um espaço democrático, mas comentários ofensivos serão excluídos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...