terça-feira, 13 de novembro de 2012

Rocky – Um lutador (1976)




Título Original: Rocky
Ano: 1976
Direção: John G. Avildsen
Roteiro: Sylvester Stallone
Elenco: Sylvester Stallone, Talia Shire, Burt Young, Carl Weathers.
Sinopse: Rocky Balboa (Sylvester Stallone), um lutador de boxe medíocre que trabalha como "cobrador" de um agiota, tem a chance de enfrentar Apollo Creed (Carl Weathers), o campeão mundial dos pesos-pesados, que teve a idéia de dar oportunidade a um desconhecido como um golpe publicitário. Mas Rocky decide treinar de modo intensivo, sonhando apenas em terminar a luta sem ter sido nocauteado pelo campeão.

Rocky – Um lutador, o primeiro filme da série Rocky, estrelada por Sylvester Stallone, mais do que um filme sobre boxe, é um filme sobre a busca de um sonho. Você pode não gostar do esporte, eu mesma não gosto, mas é impossível não se identificar com a história de Rocky Balboa. Stallone se inspirou em uma luta de boxe real para escrever o roteiro, que conta a história de um boxeador amador da Filadélfia, que se ressente de nunca ter tido uma oportunidade de vencer. Não vencer uma luta, mas vencer na vida, se tornar um campeão como Apollo Creed no filme. Rocky é um homem solitário, uma pessoa essencialmente boa, com uma certa ingenuidade. Ele ganha a vida participando de lutas no bairro e como cobrador de um agiota (embora ele sempre se negue a machucar os devedores). Quando não está trabalhando, tenta conquistar a tímida Adrian, funcionária de um Petshop que Rocky freqüenta e irmã de seu melhor amigo Paulie. Convencido de que será sempre um fracassado, Rocky é desafiado pelo o campeão mundial Apollo Creed para uma grande luta. Para Creed, a luta nada mais era do que uma estratégia de marketing, para Balboa, era a oportunidade de sua vida.

O roteiro de Stallone impressiona pela cuidadosa construção dos personagens e do drama vivido por Rocky Balboa, que jamais cai na pieguice.  A trama é pautada em diálogos que levam o telespectador a conhecer o íntimo daquelas pessoas. E tudo é conduzido com competência pelo diretor, que explora ao máximo todos os recursos que tem em mãos, roteiro, elenco, fotografia, trilha sonora, tudo funciona e harmonia. A trilha sonora, aliás, é clássica, temos a famosa Gonna Fly Now, tema das clássicas cenas do treinamento e a belíssima You take my heart away, tema romântico que embala o amor de Rocky e Adrian.

Aliás, Lady Rá, romântica que só, não pode deixar de comentar esse belo romance. Stallone, aquele brucutu, tem uma sensibilidade impar para lidar com dramas íntimos e mesmo com romance. Rocky é um brucutu de coração mole que não tem nenhum jeito com as mulheres, Adrian é uma mulher tímida, do tipo de pessoa que mal respira para não gastar oxigênio. Rocky com toda sua simplicidade, aos poucos vai vencendo a timidez de Adrian, e ela acaba se tornando, como é possível ver ao longo da série e mesmo neste primeiro filme, o seu porto seguro. Tália Shire, interprete de Adrian, é brilhante na transformação dessa mulher. Aquela cena em que Rocky leva Adrian para seu apartamento, ele está apostando todas as suas fichas. Ela diz que não se sentia à vontade e ele responde que tão pouco ele se sentia. Uma cena belíssima, bem escrita, bem dirigida, bem interpretada.

O filme é repleto de bons momentos, com a cena em que Rocky obriga uma garota adolescente a ir para casa, tarde da noite e lhe ensina umas lições, ou quando Paulie tem um ataque de fúria e desconta todas as suas frustrações na irmã. Ali, somos convidados a conhecer os sentimentos mais íntimos aquela pena família, e novamente roteiro, direção, fotografia e elenco fazem uma junção harmoniosa que permeia toda a narrativa. E, obviamente, a clássica seqüência do treinamento e a luta final.

Digo sem exageros, Rocky Balboa não é apenas um clássico, é uma obra-prima de Sylvester Stallone, seus personagens são inesquecíveis e “reais”.O filme nos retrata temas universais como sonhos, a busca de um lugar ao sol, o amor, a amizade. Por isso se tornou um grande sucesso na época continua a ser ainda hoje.


Cotação: 5/5

Um clássico! Sem mais!

Ps: o filme está disponível no Youtube, dublado.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Não gostou? Sugestões? Críticas? Essa é a sua chance de dar a sua opinião porque ela é muito importante para nós! Seja educado e cortês, tenha respeito pelo próximo e por nós, e nada de ofensas, tá? Esse é um espaço democrático, mas comentários ofensivos serão excluídos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...