terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Enrolados (2010) - Tangled (2010)


Título Original: Tangled 
Ano de lançamento: 2010
Direção: Byron Howard, Nathan Greno 
Roteiro: Dan Fogelman
Elenco (vozes): Mandy Moore, Ron Perlman, Zachary Levi
Sinopse: A Walt Disney Pictures apresenta "Enrolados", uma comédia de animação musical com muita ação sobre uma menina com mágicos cabelos dourados de mais de 21 metros de comprimento. Rapunzel, a princesa que foi raptada do castelo de seus pais quando bebê é mantida presa em uma torre e sonha com aventuras. Agora uma adolescente determinada e criativa, ela realiza uma fuga de arrepiar os cabelos com ajuda de um ousado bandido. Com o segredo de sua linhagem pesando na balança e seu captor em seu encalço, Rapunzel e seu amigo encontram aventura, emoção, humor e cabelos... muitos cabelos.

Por Tia Rá


Contar uma coisa pra ocês...

Quando eu soube que a Disney daria uma roupagem nova para a minha neta Rá, a Rapunzel, eu pensei: pronto. Fedeu. Vão fazer uma versão sombria, ou realista, ou seja lá o que for e... claro, depois de minha mandinga e eu amaldiçoar a Disney durante cem anos, não vai dar certo! Mas aí, eis que Tia Rá tá de bobeira um dia e se depara com Enrolados. E... e aí que a Disney me trolou, gente!!!! 

EU AMO ESSE FILME!!! PRONTO, EU CONFESSO!!! FALEI!!! AGORA PODEM ME ATIRAR NA FOGUEIRA!!!

Então, vou fazer que nem a Rapunzel, jogar as minhas tranças e você VEM COMIGOOOO!!! 

SOBE!

Ah, gente! A animação é linda, bem colorida, com paisagens lindas e cenas deslumbrantes - como as sequências das lanternas lançadas aos céus em homenagem a princesa raptada. O filme tem uma trama bem simples - quem não conhece a personagem, saia deste mundo para sempre - , sem ser idiota. Mistura romance, ação, aventura e drama na medida certa, além de uma vilã malvada com aqueles cabelos horrorosos que não conhecem os poderes mágicos de um bom creme alisante e uma chapinha. O ritmo do filme é outro ponto a favor: todos os personagens tem o seu tempo de brilhar, sem tirar o foco da heroína do filme. O desenvolvimento e aproximação dos personagens é cadente, bem elaborado. E a Rapunzel é um amor, toda aloprada e lesa no começo, mas ao mesmo tempo esperta, inteligente e muito fofa! Os personagens são carismáticos - até mesmo o Flynn Rider, o mocinho anti herói da trama - e incluem um camaleão e um cavalo - e bichinhos animados e fofinhos é a Kryptonita de Tia Rá, gente!

Se o filme serve para o público feminino, oferece uma metáfora sobre o crescimento - afinal, Rapunzel está ficando maior de idade e quer ir em busca dos seus sonhos e de realizações, o que deixa a animação sintonizada com todas as faixas de idade de nós meninas, né? risos. O filme também traz na bagagem sequências de ação bem elaboradas e momentos nonsense, como os malvados cantores e o velho cupido parente de cachaça da tia Rá, que deve agradar aos meninos e aos adultos. E detalhe: o desenho ainda me trouxe outra utilidade para minhas frigideiras aqui em casa! hahahah!

DESCE!

Tá, a coisa não é perfeita. Tem a cantoria né, produção? Umas musiquinhas chatinhas enjoadinhas... musicalidade definitivamente não é o ponto forte do filme - e as canções dubladas são um horror (a trilha instrumental é melhor). Tem também aquela dublagem porcalhona de quinta categoria com o Luciano Huck, que transformou o personagem em "José Bezerra"... MAS PELA GLORIA DE NOSSA SENHORA DOS POBRES DESAMPARADOS DE NARIZES PEQUENOS, quem diabos fez isso??? 

Tem também aquela dramatização toda do final, quando o espectador torce que a Disney tome coragem e faça um final pessimista pra deixar todo mundo na choradeira eterna, mas aí ela vai lá e muda tudo numa reviravolta, sabe como é né... O filme peca também no desenvolvimento da vilã, a piriguete que tranca a Rá (intimidade) que praticamente se resume a cantar toda vez que entra em cena contem os números musicais e parece não ter aquele charme, beleza, classe e elegância das vilãs Disney, sabe gente? Maga Patalógica, naquele pretinho básico dela, com aquele cabelo wellaton dá de dez a zero nessa sequelada.

Cotação: 4/5

O filme passa muito bem, é bem fofo, colorido e um arraso em tecnologia de animação! É Disney, gente, não é o melhor, mas é como eu gosto de ver! É diversão sem compromisso! 


O filme tá aqui... APERTA O PLAY!



3 comentários:

  1. Disney é Disney... Não é muito masculino eu confessar isso, mas fui assistir esse filme sozinho no cinema, quando ele estreou (aliás, eu sempre vou no cinema sozinho...). Mas enfim, tinha lido - não lembro aonde - que a Disney queria fazer um filme da série princesas que agradasse aos "garotos" também. O resultado, ao meu ver, não decepcionou. A qualidade visual é impressionante, a história bacaninha, e as sequencias de ação ficaram muito boas (o "José" fazendo Le Parkour com os comparsas nos telhados foi demais. Mó Assassin's Creed, bem coisa de guri mesmo!!).
    O defeito fica com as terríveis musiquinhas... que deixam qualquer filme terrivelmente piegas. Só consegui suportar personagens cantando no Senhor dos Anéis e no Hobbit (aliás, Song of the Lonely Mountains é de arrepiar todos os cabelos... mas isso é outra história).
    Bem, é isso. Acho justo a nota e só tenho a dizer que a Rapunzel ficou mais bonita morena, kkk *-*

    ResponderExcluir
  2. TIRANDO A PARTE DA CANTORIA O FILME E´MUITO LEGAAAAAAAL

    ResponderExcluir
  3. TIRANDO A PARTE DA CANTORIA O FILME E´MUITO LEGAAAAAAAL

    ResponderExcluir

Gostou? Não gostou? Sugestões? Críticas? Essa é a sua chance de dar a sua opinião porque ela é muito importante para nós! Seja educado e cortês, tenha respeito pelo próximo e por nós, e nada de ofensas, tá? Esse é um espaço democrático, mas comentários ofensivos serão excluídos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...