domingo, 17 de fevereiro de 2013

A era do gelo 4 - 2012 (Ice Age: Continental Drift, 2012)




Título Original: Ice Age: Continental Drift
Ano de lançamento: 2012
Direção: Mike Thurmeier, Steve Martino
Roteiro: Jason Fuchs, Michael Berg
Elenco: Queen Latifah, Jennifer Lopez, Simon Pegg, Patrick Stewart, Nicki Minaj
Sinopse: Sempre em busca de sua cobiçada noz, o esquilo Scrat provoca, sem querer, a separação dos continentes. A situação provoca mudanças no terreno de vários locais, entre eles onde os amigos Manny (Ray Romano/Diego Vilela), Diego (Denis Leary/Márcio Garcia) e Siid (John Leguizamo/Tadeu Mello) estão alojados. Um terremoto faz com que o trio fique preso em um iceberg, enquanto que Ellie (Queen Latifah/Carla Pompílio) e a pequena Amora (Keke Palmer/Bruna Laynes) permanecem no continente. Em alto mar, Manny promete que irá encontrá-las a qualquer custo, mas para tanto precisará enfrentar perigosos piratas e o canto das sereias.


Por Tia Rá

O filme começa com o esquilo Scrat causando uma divisão continental que vai separar também a família de Manny e seus amigos. Quem ficou vai enfrentar a catástrofe natural que separou os continentes da forma como os conhecemos hoje. Quem acabou escapando, além da tormenta da natureza, vai enfrentar uma trupe de piratas malvados. Ok?

Ok.

Eu adoro a franquia. Mas não sou alienada, né, povo da Terra? Vamo' combiná, antes que acendam a fogueira e joguem a tchia aqui? Grata. Eu não sei o que diabos se passa na cabeça de certos produtores de Hollywood - e nem gostaria de saber porque a tia aqui já anda mal da cabeça. Sério, povo.... Minha bola de cristal - e minha cabeça - não processam mais essas coisas, gente! Parece que quando estavam idealizando o filme, os produtores resolveram apelar para uma quantidade pokemon de personagens com a finalidade apenas de vender quinquilharias e entupir as crianças de informações visuais e coloridas em detrimento de um roteiro que não seja porcalhão. Na ansiedade de faturar em cima de uma franquia que já tinha capengado no terceiro episódio, fui obrigada a aturar um excesso de informação visual que só um pc de última geração é capaz de suportar. Vamos fazer umas continhas rápidas? 

Dois tigres, duas preguiças, um abutre, um javali, sete mamutes, dois gambás, um esquilo, um coelho, canguru, macaco, morsa, uma infinidade de roedores do bem e do mal, uma baleia chamada Preciosa (sério, gente... eu tou falando SÉRIO!!!!), sem falar em um caranguejo gigante que chega e sai rapidamente, os cetáceos comandados pelo macaco, além da família da preguiça Sid, que chega, despacha a avó sob seus cuidados - esta que mais tarde terá papel importante na trama (OI?) - num armengue de roteiro GRITANTE. 

Há ainda um porco espinho, amigo da filha adolescente do mamute, dramatizando aqui e ali, sereias mutantes que fazem a velha preguiça protagonizar um momento relativamente interessante, além dos habitantes de Scratlantis ao final do filme, que aparecem apenas para protagonizar mais uma loucura de Scrat e soltar uma ou outra linha de diálogo. Devo ter esquecido pelo menos mais uns 150 personagens que surgem e somem na trama. Estou chocada. Como se não bastasse, é assustadoramente bizarro o quanto Era do gelo 4 é um samba de crioulo doido e os sinais de desgaste aparecem em cada quadro pro segundo: em uma das linhas, a mamute filha de Manny agora é uma aborrescente e, loka pra dar a periquitinha para o garotão da turma, vai acabar percebendo o valor de sua família etc e tals. Há ainda o relacionamento dela com um porco espinho, com o pai, com a mãe, com Deus sabe lá quem mais.

Na outra linha, Manny e sua turma são capturados por uma turma de piratas e vai rolar uma rivalidade entre o mamute e o macaco capitão de um iceberg gigante em forma do navio. Por incrível que possa parecer, mesmo sendo o mote central, achei a parte mais desinteressante e arrastada do filme. No meio do caminho, ainda temos que aturar uma cantoria completamente ordinária e sem noção que não avança em nada na trama (surge do nada, termina e tipo, OI?). Em mais uma linha do roteiro, temos as loucuras de Scrat e uma noz. Somos obrigados a acompanhar a vovó preguiça em outra parte do roteiro e, como se não bastasse, o filme ainda embute um relacionamento amoroso óbvio entre dois tigres. UATAREU?

Com tamanha confusão, piadas que não funcionam, momentos de tédio, é impressionante o resultado disso tudo: o desenho é uma das coisas mais rasas e superficiais que eu já vi em 159012563 anos em termos de animação. Ao menos, se há algo que se salvar nesse amontoado simplório de obviedades é a qualidade técnica do produto, com coloridos e efeitos visuais que, embora não cheguem mais a impressionar, ao menos não fazem feio. Mas é pouco diante do resultado desastroso.

NÃO SOU OBRIGADA! SORRY!

Cotação: 1/5

Deve agradar a gurizada, mas já deu, né gente? Bora acabar com isso logo? Quem quiser coisa melhor, arrume um iceberg e fuja pra bem longe!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Não gostou? Sugestões? Críticas? Essa é a sua chance de dar a sua opinião porque ela é muito importante para nós! Seja educado e cortês, tenha respeito pelo próximo e por nós, e nada de ofensas, tá? Esse é um espaço democrático, mas comentários ofensivos serão excluídos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...