domingo, 10 de fevereiro de 2013

Trilhas Sonoras - Glitter, o brilho de uma estrela - 2001



Por Tia Rá.

Houve um tempo em que Moreia Carey cantava. Houve um tempo em que ela tinha cabelos ruins, era magra e não tinha filhos - nem um marido mala sem alça, muito menos peitos em ofertas generosas. Houve um tempo em que ela cantava aquelas baladas lindas pra gente chorar feito louca nos fins de semana depois daquele pé na bunda homérico do namorado, né povo? TODASCHORA!!!

Mas aí a Moreia, depois da separação com o todo poderoso da gravadora Tammy Gretchen Motorola, depois do pé na bunda com o latin lover Ruim Miguel, ficou louca das ideias, se é que vocês me entendem...  Numa novela mexicana digna de horário nobre, começou a quebrar tudo, a cara, os contratos, os saltos, os pratos da casa, e revoltada como ela, achando que estava abafando e era a rainha da cocada preta, assinou contrato com uma nova gravadora num valor de 7 lindos zeros - mas, cheia do diazepan e do gardenal, acreditou no mundo sanatório em que ela vivia que era capaz de ser diva-donadecasa-empresária-atriz tudo ao mesmo tempo - PIOR, de ser estrela de um filme em hollywood. O resultado foi o lançamento de um filme que, vejam só, estreou no dia 11 de setembro de 2001. Precisa a tchia traduzir pra vocês ou desenhar, bbs mutantes?

A carreira dela foi para o inferno em 24 horas. Nossa diva dos gritinhos irritantes e de voz de golfinho, Moreia perdeu contrato com a gravadora, que viu o horrível cd da trilha sonora encalhar lindamente nas prateleiras assim como o filme, que foi merecidamente eleito um dos piores filmes de todos os tempos. CHORAY HAHAHAHA

O filme merece um post especial para ele - mas deu preguiça, então, fiquem na vontade - mas aqui a gente vai falar da trilha, né, povo? Então, deixa a Moreia quieta, ela virou diva, tá ryca, deu a volta por cima depois de tanta briga com gravadora, tanto chifre, envolvimento com Eminem (OI?) uns quatro ou cinco anos depois, já deu cria a lindos bbs mutantes e fim de papo. 

O problema do álbum "Glitter, o desastre de uma estrela" não é apenas sua tentativa de fazer algo "anos 80" Dancing Gays ou coisa parecida. Moreia, que arrasava nas vendas com suas baladas românticas, inventou para a tchia aqui de chamar uns rappers insuportáveis tagarelas que falam coisas que ninguém entende nada e enchem a paciência. "Loverboy Remix" é a prova de que a coisa não ia dar certo nem com reza brava - a versão convencional da música, em que Moreia faz até onomatopeia com a boca é bem mais interessante né? COMOLIDAR com "Last night a DJ saved my life" com um doente gritando no meio da música? Não é bonito, não é legal, não é divertido, é trash. O mesmo vale para "Don't stop", um terror auditivo dos melhores. São músicas que misturam hip hop, R&B e toda uma extravagância que só ela entendeu. Se é que entendeu...

Mas "Glitter, a ruína de uma estrela" ainda consegue piorar. Alguém morre choramingando em "Want You" e é Eric Benet, resmungando a música e coachando que nem uma sapa no cio. Mas Moreia é Moreia, né gente... ela ainda consegue uma coisa bonitinha, uma balada bem a cara dela em "Never too far", digna de nota, e "Lead the way", outra balada romântica. "Reflections" é uma dessas canções neuróticas nervosas insossas, em que ela grita, reclama, choraminga, protesta, menstrua, pra nada. A forma como ela é inserida no filme não poderia ser pior.

"Twister" é um interlúdio desnecessário, outra porcaria que encaixaram terrivelmente mal no filme (sim, sempre dá para piorar). "Didn't Mean to Turn You On" é Dancing Gays in persona non grata, mas não é de todo ruim, dá até pra tocar em uma boate no quintal de casa, sabe gente? "All my life" e "If We" estão ali pra completar a tragédia, porque não dá para saber qual das duas é pior (eu acho que "If we") 

Palmas para quem conseguir ouvir essa tragédia auditiva até o final. Tamanho empenho só poderia render "Glitter, a bomba de uma estrela", o pior álbum da carreira da Moreia, o menos vendido e mais criticado. Quando teremos algo trash novamente, gata? Tchia Rá adora coisas bizarras e cafonas like this. SÓQUENÃO

Cotação: 1/5

Moreia Carey surtada, com ego inflado, loka da cabeça, tendo controle finalmente de sua carreira e parindo um filho bastardo. Não renegue esse filho, gata! Ele é TODO SEU! HAHAHAHA

2 comentários:

  1. Pois eu acho o contrário! Acho o mais contraditório, o mais arriscado, o mais divertido e ainda ouço, depois de 12 anos! Pena por você, que não entendeu a essência de Glitter. Já o filme, bem, sem comentários.

    ResponderExcluir
  2. Essa resenha é bem Coisa de mulher fracassada. Sem dinheiro. Sem beleza. Sem talento e sem HOMEM. Quem vai querer um estrupicio desses

    ResponderExcluir

Gostou? Não gostou? Sugestões? Críticas? Essa é a sua chance de dar a sua opinião porque ela é muito importante para nós! Seja educado e cortês, tenha respeito pelo próximo e por nós, e nada de ofensas, tá? Esse é um espaço democrático, mas comentários ofensivos serão excluídos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...