segunda-feira, 8 de abril de 2013

Abismo do terror - 1989



Título Original: Deep Star Six
Ano de lançamento: 1989
Direção: Sean S. Cunningham
Roteiro: Geof Miller, Lewis Abernathy
Elenco: Matt McCoy, Miguel Ferrer, Cindy Pickett, Greg Evigan
Sinopse: Cientistas isolados numa base submarina investigam a possibilidade de haver colonização no fundo do mar. Mas, quando os fins da pesquisa se revelam bélicos, a base é atacada por seres extra-terrestres. No ano de 1989, quando vazou a informação de que James Cameron estava fazendo um filme sobre monstros submarinos ("O Segredo do Abismo"), Sean S. Cunningham e George Pan Cosmatos trataram de copiar o tema - Cosmatos fez "Leviathan", exibido nos cinemas, mas nunca lançado em vídeo no Brasil; Cunningham saiu-se com este "Abismo do Terror".


Por Jason


Abismo do Terror é mais uma aventura submarina nos moldes de Leviatã e O Segredo do Abismo, mas aqui traz atores baratos, pouco orçamento, e trama que gira em torno de uma criatura das profundezas que é liberada pela ganância dos seres humanos. No caso em questão, as semelhanças com Leviatã são mais gritantes, com direito a final parecido e tudo mais - a diferença é a presença na direção de Sean Cunninghan, o diretor de Sexta Feira 13 e produtor de outros filmes dessa mesma série.

Não que isso resulte em um clássico de ficção. Mas Sean tenta manter o mistério - e alguma dignidade - o tempo todo em torno das formas reais da criatura, enquanto uma equipe de exploradores, que procura supostamente um lugar no fundo do mar com condições para abrigar uma base marinha humana, luta com os problemas e avarias causados pelos ataques do monstro. O monstro aparece como um sinal na tela de computador, que volta e meia vem para bater nos veículos e na estrutura montada no fundo do mar - um recurso semelhante aos outros filmes do gênero já citados e parecido com o visto anos mais tarde em "Esfera", baseado no romance de Michael Crichton. 

Não dá para esperar muito dos efeitos especiais, porque em termos de qualidade técnica, apenas O segredo do abismo, de James Cameron, conseguiu êxito com seu orçamento de super produção na época. Tramas submarinas são em geral rejeitadas pelo público no cinema - o próprio filme de Cameron não se pagou em bilheterias - principalmente pela deficiente qualidade narrativa comum a todos os filmes até então. De ponto positivo no filme, a ambientação é até interessante, com seus lugares claustrofóbicos, economizados em luz e tamanho pela câmera do diretor. Mas o filme conta com um elenco péssimo - e as situações criadas pelo roteiro são as mais absurdas possíveis. 

Via de regra, por essas coisas que só vê em Hollywood, o coadjuvante negro é o primeiro a morrer preso em uma comporta por burrice - e ninguém se importa. Há o personagem que surta por acabar matando acidentalmente um dos integrantes e sua morte vem de maneira idiota e o casal da trama não funciona em momento algum (primeiro pela falta de qualidade de atuação, depois pelo roteiro mesmo que se esquece completamente deles até a mulher dar a notícia que está grávida (?!). 

A criatura, aliás, é libertada quando atiram bombas no fundo do oceano em uma caverna pré-histórica (argumento idêntico ao visto no trash Piranhas e outros filmes genéricos). Ela persegue um dos homens em seu escafandro e acaba invadindo milagrosamente a estação onde os exploradores estão, matando quase todo mundo (como um bicho daquele tamanho consegue entrar e caber naquele lugar é um mistério). 

Quando o monstro marinho finalmente aparece para o espectador, vem a última pá de cal: o bicho se revela como um siri gigante de braços e corpo de lagartixa, todo de borracha, como se fosse uma marionete usada em carros de escola de samba, que muda de proporção a todo momento em que aparece, numa situação no mínimo tragicômica. Para tudo ir, literalmente, por água abaixo. 

Cotação: 1/5


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Não gostou? Sugestões? Críticas? Essa é a sua chance de dar a sua opinião porque ela é muito importante para nós! Seja educado e cortês, tenha respeito pelo próximo e por nós, e nada de ofensas, tá? Esse é um espaço democrático, mas comentários ofensivos serão excluídos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...