terça-feira, 18 de junho de 2013

Top 10 - Dos games para as telonas já! - Parte 3

Por Jason

Depois de duas listas com 10 títulos cada uma, voltamos trazendo mais títulos que poderiam render boas produções no cinema! A lista não diz respeito a qualquer tipo de ranking, mostra apenas que há material de sobra (e de qualidade) com temas interessantes que renderiam ótimas produções cinematográficas nas mãos de pessoas competentes, é claro. 

O cinema baseado em games precisa ser levado a sério, ou nunca atingirá o status alcançado de filmes baseados em quadrinhos. Dito isso, filmes mal acabados e frouxos como os da série Resident Evil jamais deveriam ter saído do papel da forma que conhecemos. Em tempo: a série Need For Speed caminha para os cinemas, numa tentativa de atingirem o sucesso da franquia Velozes e Furiosos, atualmente a mais importante dos estúdios Universal, que vem faturando pirâmides de dinheiro (o último filme da série já ultrapassou a marca de 630 milhões de dólares).

Há, claro, uma disparidade enorme entre a indústria do cinema e a de games no que diz respeito a lucratividade. Atualmente, Call of Duty é considerada uma das franquias de jogos eletrônicos mais rentáveis da história, faturando no lançamento de Call of Duty: Modern Warfare 3, por exemplo, mais de 400 milhões de dólares. Isso em apenas 24 horas. Coisa de cinema. 


Abaixo, mais sugestões!



Assassin's Creed: A série é centrada em uma eterna batalha travada entre assassinos e templários ao longo da história da humanidade. A maior parte da série é contada a partir da visão de Desmond Miles, que, por meio das memórias de seus ancestrais, revive épocas como a Terceira Cruzada da Terra Santa, o Renascimento e a Revolução Americana, na esperança de encontrar alguma forma de deter os Templários que querem instaurar uma Nova Ordem Mundial. A produtora já anunciou a produção cinematográfica, que deve chegar em 2015.




Far Cry: o protagonista, Jack Carver, tem um passado obscuro e é ex fuzileiro naval do exército dos Estados Unidos. Para arrecadar algum dinheiro, ele se propõe a escoltar uma jornalista, Valerie Constantine, a uma ilha tropical deserta. Os problemas começam quando um misterioso ataque ao seu barco é feito, deixando-o preso na ilha. Logo Carver descobre que as ameaças que pairam na ilha não são apenas humanas, muitos deles são criaturas monstruosas, criadas por um Doutor chamado Krieger, geneticamente modificadas, uma experiência que não deu certo. Cabe a ele, então, voltar para a sociedade trazendo consigo a Srta. Constantine sã e salva. A produtora do jogo já anunciou uma produção cinematográfica para o título (leia aqui), ao passo que prepara outra que já caiu nas mãos erradas, como vimos aqui.






The Last of Us: The Last of Us começa numa zona de quarentena em Boston, vinte anos depois da praga. A órfã de 14 anos, Ellie, vive numa pequena casa de madeira, e Joel, um traficante que vende drogas e armas no mercado negro dentro da zona de quarentena. Num evento desconhecido, Joel promete a um amigo que está a morrer que irá proteger Ellie e ajudá-la a escapar. Assim ambos saem da zona de quarentena, e o jogo começa a percorrer várias áreas dos Estados Unidos, incluindo a cidade de Pittsburgh pós-apocalíptica e outras localizações agora reclamadas pela natureza. Ao longo do caminho, o duo também terá de enfrentar vários inimigos, desde humanos infectados a outros sobreviventes como caçadores ou ladrões. Jogo aclamado pela crítica, que traz Gustavo Santaolalla na trilha.




Metro 2033: O jogo é uma adaptação do romance homônimo Metro 2033, do autor russo Dmitriy Glukhovskiy. A história acompanha a saga dos sobreviventes de uma guerra nuclear iniciada no ano de 2013, criando um cenário desolador em um mundo pós-apocalíptico coberto de cinzas. Os sobreviventes ao ataque nuclear mundial se vêem obrigados a procurar abrigo nos subterrâneos, nos metrôs da cidade enfrentando criaturas.





Deus EX: Ambientado em um mundo distópico durante o ano de 2052, a história central acompanha o agente novato da Coligação Anti-Terrorista das Nações Unidas JC Denton conforme ele sai para combater forças terroristas, que tem se tornado cada vez mais prevalentes em um mundo que caminha cada vez mais para o caos. No decorrer de sua jornada, Denton se envolveu em uma profunda e antiga conspiração, encontrando organizações como Majestic 12, Illuminati, e a Tríade de Hong Kong.




Star Craft: A história principal acompanha a guerra entre três espécies galácticas: os adaptáveis Terrans, a consciência coletiva artrópode Zerg e os guerreiros humanóides com tecnologia psiônica Protoss. Os Terrans são humanos prisioneiros lutando pela sobrevivência; os Protoss são alienígenas desenvolvidos psiquicamente; e os Zergs, uma espécie super desenvolvida biologicamente que tem por objetivo aniquilar todas as outras.




Just Cause: A liberdade e a democracia estão ameaçadas por um ditador psicopata que controla San Esperito, uma ilha independente, e para isso ele está desenvolvendo armamentos de destruição em massa com dinheiro vindo do narcotráfico. A única solução é você, Rico Rodriguez, um herói idealista determinado a varrer o totalitarismo e a corrupção do mundo. 





Metal Gear Solid: A história de Metal Gear Solid se passa em 2005, a sudoeste do Alasca no mar de Bering. Ela se foca em Solid Snake, um soldado ex-aposentado que se infiltra numa instalação de eliminação de armas nucleares para neutralizar uma ameaça terrorista da FOXHOUND, uma unidade de forças especiais. Snake deve resgatar dois reféns: o chefe da DARPA e o presidente de uma fabricante de armas, além de enfrentar os terroristas e impedi-los de lançar um ataque nuclear.





Dishonored: tem como cenário uma cidade dizimada por uma praga misteriosa que está preocupando sua população. Quem é afetado por ela se transforma em um verdadeiro zumbi, que não são a única preocupação dos sobreviventes — ratos sanguinários e soldados autoritários são somente alguns dos elementos que servem para tornar o cotidiano um verdadeiro inferno. Na aventura, você assume o papel de Corvo Attano, antigo guarda-costas do reino de Dunwall acusado falsamente pelo assassinato de sua imperatriz. Partindo em busca de vingança, cabe a você usar uma série de poderes mágicos e aparatos tecnológicos para acabar com a vida de funcionários corruptos do governo que tomaram o poder para si.



Mortal Kombat: Mortal Kombat rendeu aquela podreira amada e odiada por muitos, o filme infantil de Paul W S Anderson (não dá para falar que é outra coisa um filme daquele calibre...) e uma sequência que é certamente um dos piores filmes de todos os tempos - quase superando os lixos Super Mario e Street Fighter nas telonas. A série de jogo de lutas, que encontrou seus momentos de breguice extrema (ganhou jogo até contra personagens da DC Comics) retomou aos eixos recentemente nos consoles e na Internet, com uma série de curtas e uma abordagem diferenciada. A trama é extensa, muda de jogo para jogo, o excesso de personagens chega a ser bizarro, mas material é o que não falta, tanto para uma abordagem fantástica, quanto para um filme mais realista e contido. Só não me inventem um filme de luta porque o cinema já mostrou não ser muito receptivo a esse tipo de produção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Não gostou? Sugestões? Críticas? Essa é a sua chance de dar a sua opinião porque ela é muito importante para nós! Seja educado e cortês, tenha respeito pelo próximo e por nós, e nada de ofensas, tá? Esse é um espaço democrático, mas comentários ofensivos serão excluídos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...