sábado, 1 de junho de 2013

Trilha Sonora Milk - A voz da igualdade



Por Jason

A dica de trilha sonora de hoje é do filme "Milk - A voz da igualdade". O filme baseado em fatos reais, dirigido por Gus Van Sant, foi indicado a oito Oscar, incluindo dois prêmios - para Sean Penn e para o roteiro - e uma indicação para Danny Elfman pela trilha sonora original. 

Elfman traz um tema definido, que se repetirá em muitas faixas de diversas formas, o que garante uma boa coesão à trilha. O tema central, que surge em "Main Titles", depois da abertura do tema exclusivo para o personagem, se repetirá de muitas maneiras durante o conjunto. Logo no começo, o piano é atravessado por um sax e em seguida é cortado por um violino que parece dissonante em "Harvey's Will"

"The Castro" é outra boa pedida, com notas de piano e corda. "The Kiss" traz um coral que será ouvido outras vezes, repetindo o tema central e "Politcs is theater" traz um instrumento de sopro regado por uma composição sombria cortada por notas de violinos - e a partir da metade parece brincar com o tema central em um outro ritmo e arranjos. "New Hope" forma um arco com a faixa "Give Em' Hope", na qual Elfman praticamente a repete, com outros arranjos. 

"Harvey Wins" é um interlúdio curto, de trinta segundos, com piano e violino. "Dog Poo" é uma extravagância de vozes dissonantes - bem como "The Debates" traz instrumentos que soam desajeitadamente, e embora seja criativa, ouvi-la pode ser uma agonia para os ouvidos. Elfman envereda por faixas sem brilho, ou que soam parecidas com um trabalho de Clint Mansell ou de Phillip Glass, pouco originais, e só atingirá o ápice com a bela "Harvey Last Day"com notas de piano e corda, um trabalho que mistura dor - ouve-se ao fundo o que parecem ser notas de guitarra, distantes, rasgando a composição, mas ao mesmo tempo tem traços intimistas, de esperança e de luz. A melhor e mais bonita é mesmo "Give Em' Hope", uma faixa brilhante, doce, melancólica e muita inspirada de Elfman, que traz uma mensagem de esperança, amor e fé. "Postscript" traz um suave coral e é outra faixa notável e a dramática "Weepy Donuts", em instrumento de cordas, vale a pena ser conferida. 

O resultado assim não é um conjunto de grandes emoções ou uma trilha marcante. Elfman parece contido, e isso implica em dois fatos: o primeiro é que a música funciona muito bem dentro do filme, sem dúvidas, e o segundo - isso não necessariamente pode ser coisa boa para quem ouvi-la fora do filme. A maioria das faixas são bem curtas (oito delas não chegam nem a um minuto de duração) e a trilha sonora é simples, intimista, sem arrombo, mas bem elaborada e consistente. 

Cotação: 3,5/5

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Não gostou? Sugestões? Críticas? Essa é a sua chance de dar a sua opinião porque ela é muito importante para nós! Seja educado e cortês, tenha respeito pelo próximo e por nós, e nada de ofensas, tá? Esse é um espaço democrático, mas comentários ofensivos serão excluídos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...