segunda-feira, 22 de julho de 2013

Herança Paranormal - 2009



Por Jason

Tudo já começa errado nessa produção a partir do péssimo nome nacional para o filme, mas para completar o desastre Herança Paranormal é mais um filme clichê envolvendo espíritos e paranormalidade e traz mais uma trama com casa mal assombrada - que não consegue se sobressair nem se dissociar de outros filmes muito melhores que envolvem o tema. 

Na trama, um advogado, Bryan, recebe uma herança da tia que acabou de ser despachada para o além - uma enorme casa. Bryan é extremamente cético, não acredita em nada, e está em crise no casamento por causa disso. Interessado apenas na casa e no que ele pode ganhar vendendo o imóvel e os pertences, Bryan aproveita a crise no casamento e se muda para lá com a desculpa de proteger o patrimônio. Até que começam a acontecer coisas estranhas dentro da casa, como vozes e sons, o que faz com que ele procure explicações racionais para isso. 

Sem obter respostas, ele procura um especialista em estudos paranormais mas acaba descrente.  Entra em cena uma médium, Cassie (Zoe Saldana), que depois de uma experiencia sensorial estranha, resolve ir até a casa dele e adentrá-la durante a noite contra a própria vontade do dono. Juntos, Cassie e Bryan tentam descobrir os significados dos símbolos paranormais dentro da casa - de um bau que, ao ser aberto, provoca horror em Bryan, até o armário trancado onde há uma presença supostamente maligna. Bryan não se recorda da mãe, morta, mesmo tendo cinco anos quando ela morreu e, nas palavras do padre que a conheceu, a mãe era uma pessoa monstruosa porque abusava do menino. Ao procurar por pistas, Bryan começa a demonstrar alterações de comportamento e que começa a se recordar de coisas que não deveria se lembrar.  

Herança paranormal lembra um episódio de TV de série de suspense paranormal ou uma novela mexicana, mas joga contra seu time o fato do personagem principal não despertar simpatia no espectador e o ator não o ajudar, o que dá um traço de comédia involuntária ao filme - some a isso o amigo atrapalhado e temos um panorama do desastre. A própria trama, apesar de uma ou outra tentativa de assustar, não anda e não é interessante. Zoe Saldana, mal dirigida, não rende (ela topou o filme antes de Avatar e Star Trek, quando ainda não era uma atriz conhecida e batalhava por um lugar no meio das estrelas). Para fechar a cova, o final do filme, com a morte de um dos personagens, é completamente solto e necessita de uma boa dose de tolerância do espectador para digerir.

Cotação: 0/5

Descartável. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Não gostou? Sugestões? Críticas? Essa é a sua chance de dar a sua opinião porque ela é muito importante para nós! Seja educado e cortês, tenha respeito pelo próximo e por nós, e nada de ofensas, tá? Esse é um espaço democrático, mas comentários ofensivos serão excluídos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...