domingo, 28 de julho de 2013

Universidade Monstros - 2013



Por Jason

No prólogo que vemos no filme, Mike, a "bola" verde de um olho só, era rejeitado pelos colegas de escola. Curioso, foi o primeiro de sua turma a presenciar uma sessão de sustos na fábrica, quando decidiu realmente o que queria ser. O filme então avança para Mike chegando a Universidade Monstros realizando o seu sonho de se tornar um monstro assustador.

A universidade ensina como assustar criancinhas para formar monstros, desde o desenvolvimento de portas para o mundo humano até testes em uma competição; os grupos são os mais variados e todos são apresentados a lendária monstrenga que bateu recorde de sustos, uma mistura de alien com lacraia e asas de dragão. Foi ela quem criou a competição para revelar os monstros. Em seguida Mike acaba conhecendo Sully. Sully é um monstro popular da universidade, filho de um monstro conhecido, folgado e cabeça oca; os dois passam a se estranhar porque Mike precisa mostrar seu valor - e se usa de sua inteligência e dedicação ao estudos para conseguir isso - ao contrário de Sully que não quer saber de nada a não ser adorar sua popularidade. 

Logo, ao contrário do que poderia supor como vemos n primeiro filme, Mike e Sully não são amigos, eles se tornarão, vencendo suas diferenças, limitações e se apoiando em suas qualidades. Enquanto um é o cérebro  o outro representa a força. É em virtude de uma briga que os dois são afastados do programa de formação de monstros. Para voltar, eles precisam ganhar então a competição - e se juntam a uma fraternidade de loosers que é esnobada e acaba humilhada por todos mas acaba contando com a sorte e vencendo os desafios.

Universidade Monstros traz um roteiro esquemático, o velho exercício de superação para vencer os obstáculos. Tudo é muito colorido e bem elaborado. Há diversos tipos de monstros cheios de formas e cores das mais variadas (muito mais pensados, claro, para venderem quinquilharias para as crianças do que para serem úteis ao filme). Mas o mais interessante é a opção da Pixar por mostrar o começo da relação dos dois personagens, focando no desenvolvimento dos dois na forma como eles se encontraram e como superaram as dificuldades e diferenças. O filme então dá boa lições para as crianças - há mensagens de aceitação das diferenças, de se redimir dos erros pedindo desculpas, da importância da amizade - e não sacrifica os adultos, que se divertem do começo ao fim com um filme compacto, básico, sem arrombo, mas seguro e eficiente. 

É a Pixar que o público realmente gosta, criativa, com personagens divertidos, uma trama bem elaborada e cativante. 

Cotação: 4/5

Simples, bonito e eficiente para todas as idades, é louvável que a Pixar tenha voltado ao básico, na contramão do que seria óbvio. O filme só não é perfeito porque o primeiro é mais criativo e a parte cômica não funciona 100%.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Não gostou? Sugestões? Críticas? Essa é a sua chance de dar a sua opinião porque ela é muito importante para nós! Seja educado e cortês, tenha respeito pelo próximo e por nós, e nada de ofensas, tá? Esse é um espaço democrático, mas comentários ofensivos serão excluídos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...