domingo, 29 de dezembro de 2013

Frances Ha (Idem) - 2013






Direção: Noah Baumbach
Roteiro: Noah Baumbach, Greta Gerwig
Elenco: Greta Gerwig, Mickey Sumner, Adrian Driver, Michael Esper, Grace Gummer, Charlotte D´Amboise, Christine e Gordon Gerwig.
Sinopse: Frances (Greta Gerwig) divide um apartamento em Nova York com Sophie (Mickey Sumner), sua melhor amiga. Brincalhona e com ar de quem não deseja crescer, ela recusa o convite do namorado para que more com ele justamente para não deixar Sophie sozinha. Entretanto, a amiga não toma a mesma atitude quando surge a oportunidade de se mudar para um apartamento melhor localizado, mesmo que isto signifique que ela e Frances passem a morar em locais diferentes. A partir de então tem início a peregrinação de Frances em busca de um novo lugar que se adeque às suas finanças, já que ela é apenas aluna em uma companhia de dança à espera de uma chance de integrar o grupo de bailarinos que encenará o espetáculo de Natal. Mesmo diante das dificuldades, Frances tenta manter o alto astral diante os problemas que a vida adulta traz.

Por Lady Rá

Sabe aquele filminho indie que se destaca entre os “pesos pesados” do cinema e ganham o carinho da crítica especializada e dos hipsters de plantão e que TODO MUNDO AMA? Então, esse é Frances Ha. Confesso que fiquei muito interessada quando li a sinopse, pensei: “Deve ser daquelas comédias dramáticas bem divertidas, emotivas, que no final nos deixa com o coração mais leve e um sorriso no rosto. Certeza que vou adorar” Pois não foi bem assim e vou explicar porque.


O filme narra as desventuras da insuportável, anta, desastrada, desorientada e imatura Frances Halladay, uma jovem de 27 anos morando tem Nova York com sua melhor amiga, tentando sobreviver da dança Quando a amiga decide deixar o apartamento pra cuidar da vida dela, porque é isso que jovens nessa idade devem fazer, Frances fica totalmente perdida. É como se sua amiga fosse seu oxigênio, ela já era complicada antes, mas quando a amiga se muda, ela fica totalmente perdida, tentando arrumar um lugar para ficar e não se encaixando em nenhum meio, em lugar algum. Daí em diante a moça de 27 anos, com idade mental de 13, passa a tomar decisões absurdas pra dar um rumo na sua vida, como arrumar uma grande dívida numa viagem frustrada a Paris ou rejeitar uma proposta de emprego que resolveria grande parte dos seus problemas.

Uma coisa devo admitir, Frances Ha possui diálogos autênticos, tão autênticos que as vezes parece que os atores não interpretam, mas sim, improvisam cada cena. Esse é um grande diferencial e prato cheio para hipsters, porém embora pareça autêntica, a maioria  das conversas é vazia e tediosa. Os jovens falam de profissão, sexo, relacionamento, arte, com a profundidade de um pires. E dá-lhe ceninha de dança querendo representar algo, dá-lhe protagonista correndo e fazendo firula pelas ruas de Nova York porque lá é uma cidade legal, dá-lhe jovens deitados na cama, no sofá, vendo TV ou falando sobre futilidades enquanto fumam, dá-lhe trilha sonora charmosa, dá-lhe fotografia ajeitadinha pra encher os olhos dos críticos que se ligam muito na estética. Tudo seguindo uma fórmula indie, tudo muito legalzinho, tudo muito charmosinho, forçado e desconexo. Inclusive a desnecessária escolha de filmar em preto e branco, aparentemente homenageando a Nouvelle Vague.

A atriz Greta Gerwig até simpática e esforçada, em um ou dois momentos eu achei sua Frances fofa, mas na maioria das vezes eu quis lhe dar uma sacudida para ela parar de frescura. Talvez eu esteja sendo totalmente parcial nessa análise, talvez não, estou sendo parcial, essa história em crítica imparcial é um mito. O filme conquistou muitos fãs e foi muito elogiado, muitos jovens na mesma situação da protagonista devem se identificar com ela. Um ponto positivo a meu ver é como o diretor retrata Paris, sem aquela “mágica” clichê de outras produções, a própria Frances em determinado momento diz que sempre imaginou que Paris fosse “mágica”, mas quando ela vai para lá, ela vê que não há Paris que te tire da merda e sua vida é uma merda.

Ainda devo admitir que o filme é esteticamente bem cuidado, mas para mim é como uma bela bolha de sabão. Agrada aos olhos, mas é vazia e acaba estourando no ar e sendo esquecida. Eu prefiro esquecer que perdi tempo com esse sonífero.

Nota: 1/5

            TRAILER

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Não gostou? Sugestões? Críticas? Essa é a sua chance de dar a sua opinião porque ela é muito importante para nós! Seja educado e cortês, tenha respeito pelo próximo e por nós, e nada de ofensas, tá? Esse é um espaço democrático, mas comentários ofensivos serão excluídos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...