domingo, 9 de fevereiro de 2014

Sarcófago O horror o horror - O roteiro de AVP de 1991


Tia Rá

A tia Ráinha do Paint traz pra vocês essa matéria interessantíssima sobre como seria o filme Alien Vs Predador, a ser lançado em 1991 que, graças as glória de Deus num rolou, mas aí satã, com inveja, achou melhor tirar essa desgraceira do fundo do baú e tivemos o desprazer de ver essa zona acontecer em 2004, pelas mãos do nosso mestre podreira ícone absoluto Paul W S Anderson (que agora resolveu transformar Pompéia em Atlântida e vem aí pra nos aterrorizar com suas porcarias one more time!). Vamos a matéria.


ALIEN X PREDADOR*, de Peter Briggs (1991) 
O filme que não aconteceu 

Em 1991, Alien e Predador só haviam se enfrentado até então no mundo dos quadrinhos, em histórias da Dark Horse. Mas a Fox já tinha idéias para fazer um filme crossover entre as duas criaturas. Assim, Peter Briggs foi contratado para escrever um roteiro para a produção do longa. Briggs se baseou em algumas nuances das histórias em quadrinhos publicadas, mas inventou alguns tipos de Aliens novos, inclusive um que se disfarça de Predador. Como você sabe, o filme só veio a ser produzido em 2004, com roteiro de Paul W. S. Anderson, Dan O'Bannon, Ronald Shusett e Shane Salerno, em nada lembrando a idéia original de Briggs. A Herói Gold 28, em maio de 1995, contou a história deste roteiro original de Briggs, e você confere agora. 

O filme começa num planeta deserto onde cinco Predadores estão se aproximando de sua presa. Broken Tusk, o líder do grupo, está na entrada de uma estrutura biomecânica. Neste momento um embrião de Alien aparece e, em seguida, os caçadores são atacados por guerreiros Alien. A carnificina começa, mas os Predadores acabam vencendo.

Eles voltam para sua nave, com Broken Tusk carregando seu troféu. Na nave está presa uma rainha Alien. Aí suas ações ficam claras: eles estão colocando seus ovos em vários planetas para produzirem adversários.

No planeta Ryushi, numa base de operações da Yutani-Templin Corporation, Rob Parsons e Cassie Dollanger vêem no seu monitor algo diferente de tudo que viram antes. Eles interrompem sua chefe, Hiroko Nogushi, que está se divertindo lutando contra quatro ninjas holográficos. Hiroko não gosta muito da sua função. A estação é uma colônia de rancheiros, que cria animais parecidos com rinocerontes e monitora tráfego espacial.

Na sala de comando, ela, Parsons e Cassie vêem o estranho sinal se aproximar e aterrizar. Com medo que a nave seja hostil, Hiroko pergunta para Don Kamen, um caubói caminhoneiro, onde ele levou quatro executivos para caçar...

Na floresta, eles desistiram de sua caçada para investigar a nave que desceu. Descobrem que ela carrega ovos de Aliens que deram origem a vários embriões. Apenas um dos quatro consegue escapar. Enquanto ele, que se chama York, volta correndo para a base, vários Predadores camuflados o seguem.

Algumas horas depois, Hiroko e Kamen chegam ao lugar onde os executivos foram atacados. Eles acham dois corpos sangrentos pendurados nas árvores, enquanto Ackland está desacordado perto de um embrião morto. Ela decide levar o corpo do executivo para a base.

Na enfermaria, York está desesperado falando sobre as criaturas na floresta, mas ninguém entende do que ele está dizendo. O outro executivo, que foi levado para lá por Hiroko, acorda logo, mas não se lembra de nada. Muitas pessoas na base acham que a carnificina é obra de York, que teria enlouquecido.

Mas Ackland começa a agir estranhamente e confessa que para os outros que ele não sabe o que está acontecendo com ele. Logo ele começa a ter convulsões. O seu peito se abre e um Alien pula de dentro. O médico entra em pânico e começa a bater na criatura, mas fica preso no sangue ácido e cai no chão. York tenta manter a porta fechada, mas o Alien escapa para os corredores da base. Hiroko organiza uma equipe de caça.

Ao mesmo tempo, outros membros acham campos cheios de rinocerontes e animais mortos, cujos peitos explodiram. De repente o caos se instala, e guerreiros Aliens aparecem, começando a atacar tudo o que encontram. Hiroko e os outros correm para fugir dos monstros.

Os Predadores, sob o comando de Broken Tusk, desativam seu equipamento de camuflagem e entram na batalha. Hiroko percebe que os Predadores podem ser sua única chance de sobrevivência e corta um Alien que se aproxima de Broken Tusk. Logo fica claro que o número de Aliens é muito maior que o número de Predadores e humanos. Mesmo com todas as armas, eles começam a sucumbir aos seus atacantes.

Hiroko leva toda sua equipe para a base e fecha todas as entradas. Lá fora a batalha está indo mal para os Predadores. Só três sobrevivem e um deles é Tusk. Os Aliens paralisam dois caçadores, mas Tusk consegue fugir. Hiroko e outros sobreviventes decidem tentar alcançar uma cápsula do outro lado do complexo, na qual eles podem escapar. Hiroko se oferece para a jornada.

Hiroko vai por um túnel cilíndrico, mas logo percebe que os Aliens já estiveram lá. Eles tinham grudado, com uma resina secreta, corpos de rinocerontes e de humanos nas paredes curvas. Hiroko tenta um outro caminho. Mas mesmo assim ela acaba encontrando o exército de Aliens. Fugindo, ela encontra Tusk, que lembra que ela salvou a sua vida. Juntos, eles escapam. Acham os corpos de Kamen e os dois Predadores, carregando futuros Aliens. Hiroko não consegue matar seu amigo, mas o Predador acaba com os seus companheiros. Infelizmente um deles já tinha originado um pré-Alien – uma mistura de Predador com Alien. Tusk o derrota numa luta e os dois escapam novamente.

Hiroko e Tusk tentam escapar em um dos dois últimos helicópteros da base, mas quando eles estão quase levantando vôo, um Alien se pendura e ataca mortalmente Tusk, que mata um último Alien antes de morrer. Os Marines, uma força especial do exército, chegam na colônia e conseguem vencer os Aliens. Mais tarde uma nave de Predadores chega e oferecem a Hiroko uma lança em comemoração a uma batalha bem lutada. Também a convidam para partir com eles e continuar a caça em outro planeta. Ela aceita. Afinal, ela nem gostava do seu trabalho. 

* matéria integralmente extraída da Herói Gold 28, maio de 1995.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Não gostou? Sugestões? Críticas? Essa é a sua chance de dar a sua opinião porque ela é muito importante para nós! Seja educado e cortês, tenha respeito pelo próximo e por nós, e nada de ofensas, tá? Esse é um espaço democrático, mas comentários ofensivos serão excluídos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...