segunda-feira, 21 de abril de 2014

A colheita maldita - 1984


Por Jason

Baseado no conto de Stephen King, Colheita Maldita traz um jovem casal Burt e Vicky, que vai parar na cidade rural de Gatlin, Nebrasca, após se perder na estrada. Depois de atropelarem o cadáver de uma criança, eles procuram por ajuda na cidade, sem no entanto, conseguirem. Os adultos da cidade desapareceram e o restante da população, as crianças e adolescentes, está seguindo uma entidade. Elas servem a um estranho culto referente a colheita no milharal. Uma delas, uma menina que faz desenhos premonitórios, é encontrada pelo casal sozinha em sua casa o que faz com que Vicky (Linda Hamilton) seja capturada pelos meninos. 

Aos poucos, o espectador descobre que um menino lidera uma seita satânica - que, ironicamente, usa cruzes como símbolos - e que eles mataram os adultos para oferecerem em sacrifício "àquele que caminha por trás das fileiras", numa referência às fileiras de plantações de milho que cerca a região. Ao completarem dezenove anos, eles devem passar por um bizarro ritual de passagem. Burt tem a ajuda de uma criança para se esconder temporariamente e cuidar de uma facada que recebe de uma das crianças. É esse menino, que vive em um esconderijo com sua irmã Sara (a menina dos desenhos), que explica o que está acontecendo na região e ajuda a encontrar a clareira, onde os rituais são executados. Paralelo a isso, Vicky está destinada a ser sacrificada à noite, mas a atitude do líder das crianças, Isaac, influenciado pelo demônio, é posta a prova e ele é trocado de lugar com Vicky, para que ela possa atrair Burt. Isaac, o autoproclamado executor das leis do demônio, avisa que todos morrerão se ele for sacrificado. O demônio então aparece, possuindo Isaac e tentando matar os outros, mas Burt e o menino impedem que ele se manifeste queimando todo o milharal. 

Colheita maldita custou míseros 800 mil dólares, mas arrecadou 14 milhões em bilheterias só nos EUA, apesar das críticas negativas e seu ar de filme barato, o que o transformou em um sucesso comercial com um retorno financeiro quase vinte vezes maior. A produção tem a cara dos filmes de horror dos anos 80, com trilha sonora genérica que evoca temas religiosos e o envolvimento de crianças e adolescentes na trama. É eficiente no sentido de criticar a alienação religiosa - em determinado momento, Burt questiona a fé cega dos meninos, que não se perguntam o que estão fazendo nem a que ponto chegaram matando os próprios pais em nome de um Deus que não sabem o que significa. Mais aterrorizante é saber que esta alienação vem de crianças e jovens, que representam a inocência e a pureza e que aqui são alvos fáceis das tentações do demônio.

Os efeitos especiais são precários e sofríveis até para a época, vitimados pelo baixo orçamento da produção. As atuações são ruins - nem a conhecida Linda Hamilton, que teria bons momentos na carreira posteriormente, comandada por James Cameron, escapa - e o ator que interpreta Isaac, além de ser bizarro (ele tinha 25 anos na época, se passando por uma criança) tem uma voz horrível. O filme não vai além nos personagens, não se aprofunda nem na relação deles - a própria relação fraternal dos irmãos que possuem papel importante não é desenvolvida como era de se esperar - muito menos na figura bizarra de Isaac. O final para coroar, é um tanto abrupto, nada que tenha impedido o filme de virar clássico e ter uma série de continuações (a exceção da segunda parte), lançada diretamente para o vídeo. 

Cotação: 2/5

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Não gostou? Sugestões? Críticas? Essa é a sua chance de dar a sua opinião porque ela é muito importante para nós! Seja educado e cortês, tenha respeito pelo próximo e por nós, e nada de ofensas, tá? Esse é um espaço democrático, mas comentários ofensivos serão excluídos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...