sexta-feira, 30 de maio de 2014

O jardim dos esquecidos - 1987



Por Jason

Nessa bizarra produção, conhecemos a família de Corine, formada, além do seu marido, por quatro filhos, sendo um casal de adolescentes - Chris e Cathy - e um casal de crianças gêmeas - Carrie e Cory. Todos vivem felizes como num comercial de margarina, sendo esta a família perfeita feita de pais e filhos loiros e de olhos claros. Só que um dia, o pai das crianças morre, o que obriga da mulher a vender tudo e a se ver livre da casa onde moravam. Sem ter para onde ir, Corine parte com as crianças para a casa dos pais, de onde foi expulsa muito tempo antes. 

A casa é na verdade um palácio enorme, cheio de quartos e salas. O pai de Corine está doente e a deserdou. Corine planeja recuperar o amor perdido do pai para ter direito a herança, mas a mãe dela se revela uma neurótica psicopata. Logo ao chegar, a velha tranca todo mundo em um quarto do sótão, mantendo a mãe longe das crianças e obrigando as crianças a não serem vistas por ninguém mais. Além de ser uma mulher amarga, a velha condena a mãe a maus tratos pelo pecado que ela cometeu: Corine casou e teve seus filhos com seu tio.

Corine indica um caminho para que as crianças brinquem num sótão e a partir daí, os dois filhos mais velhos passam a agir como se fossem os pais das crianças menores, vivendo isolados de tudo e com direito apenas a ver o sol por uma janela. Cathy, a filha mais velha, admira muito sua mãe Corine, mas Corine sabe que Cathy era a preferida do pai. A avó demonstra ser hostil com Corine também porque o pai de Corine a tinha como a preferida dele. Essa relação bizarra de ciúmes vai se estendendo através de gerações. Trancafiados, Chris e Cathy tentam escapar, rompendo com uma grade da janela, mas são surpreendido pelos cães da casa, que os impedem de sair. A velha impede que a comida chegue ao sótão, o que faz com que os meninos comecem a definhar. Para acelerar o processo de despachar as crianças, a mãe começa a envenenar os filhos e vitima o mais novo, Cory. Revoltados com a situação, os irmãos se juntam para se vingarem no dia do casamento do mãe.

O jardim dos esquecidos é baseado em um livro e 1979, O jardim dos esquecidos – A saga dos Foxworth 1 de Cleo Virginia Andrews. A trama trata de ganância, vingança, estrutura familiar, de temas como incesto e fanatismo religioso. A própria avó dos meninos é uma fanática, que condena toda a família pelo que ocorreu e planeja se livrar de todas as crianças. A mãe, à medida que o tempo passa, na ganância para herdar a fortuna do pai, acaba com todo o amor que tinha pelas crianças, usando veneno para matá-las, já que o testamento seria anulado caso fosse descoberto que ela tinha filhos de outro casamento. 

A produção ganhou uma refilmagem recentemente feita para a televisão, com Heather Graham e Ellen Burstyn nos papeis de Corine e da avó. E por falar em telefilme, O jardim dos esquecidos tem cara de telefilme típico dos anos 80, sem requintes visuais ou melhor elaboração cenográfica. Para completar, todo o elenco é fraco e deixa muito a desejar, principalmente os adolescentes protagonistas. A exceção é mesmo Louise Fletcher, ganhadora do Oscar por Um estranho no ninho. Fletcher é a pura essência da maldade: tem cara de psicopata e age com frieza. Seus acessos de violência contra as crianças são impiedosos e ela não pensa duas vezes em esbofetear e chutar os mais novos. Há em sua personalidade uma carga de ciúmes e de inveja, algo que é incompreensível em primeira instância mas que vai surgindo com mais profundidade à medida que o filme avança e percebemos que Corine não é nenhuma santa. Uma pena que uma atriz tão boa tenha se perdido em trabalhos que não fazem jus ao seu talento. 




Cotação: 2,5/5

5 comentários:

Gostou? Não gostou? Sugestões? Críticas? Essa é a sua chance de dar a sua opinião porque ela é muito importante para nós! Seja educado e cortês, tenha respeito pelo próximo e por nós, e nada de ofensas, tá? Esse é um espaço democrático, mas comentários ofensivos serão excluídos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...