terça-feira, 2 de setembro de 2014

Um caso de amor - 1994



Por Jason

Em Um caso de amor, Russell Crowe interpreta nessa comédia dramática Jeff, um jovem homossexual que está atrás de seu grande amor. Ele perdeu a mãe e mora com o pai, que sabe da sua sexualidade. Os dois só tem um ao outro. A avó dele também era homossexual e viveu durante quatro décadas com uma mulher após se tornar viúva. Já o pai posa de garanhão mesmo depois de velho, e agora, depois de um tempo sozinho, deseja se relacionar firmemente com uma mulher novamente.


O problema para o jovem Jeff é que seu pai o sufoca, impedindo que ele possa ter um relacionamento com qualquer outro jovem. Jeff é bastante solitário e infeliz, porque não consegue arranjar um homem que entenda seu relacionamento com seu pai ou alguém que não o magoe. Um deles, por quem Jeff se apaixona, um jardineiro chamado Greg, acaba assustado com a relação dos dois. Greg tem problemas com o fato de que seus pais são preconceituosos e não aceitariam sua sexualidade. E eles descobrem da pior maneira - através de uma reportagem na televisão sobre uma parada gay. 

Jeff tinha interesse em ter algo mais com o jovem, mas acabou rejeitado inicialmente. Paralelo a isso, o pai vai tentar a sorte com uma mulher que encontrou em uma agência de relacionamentos, mas a mulher cai fora ao descobrir que Jeff é homossexual e acreditar que o pai o incentiva. O derrame do pai de Jeff muda muita coisa. Jeff passa a cuidar dele, e tanto Greg quanto a pretendente de seu pai começam uma reaproximação. O filme termina justamente nesse ponto, como se faltasse algo na vida deles - e no roteiro.

A trama deixa escapar uma série de questionamentos possíveis e maior profundidade em troca de um plot frouxo. Aposta em sequências em que os personagens conversam com a câmera, como um teatro filmado, diálogos que em nada avançam o roteiro, que poderia muito bem sobreviver sem essas passagens. Russell Crowe parece completamente constrangido nas cenas de envolvimento homossexual e desengonçado com o papel, sem desenvoltura - para completar todos os atores soam caricatos. O filme não empolga, e apesar de tentar mostrar um outro lado da moeda de um personagem homossexual aceito pelo pai, o que poderia ser bem interessante, demora a passar e só serve para quem tem interesse em conhecer mais sobre a carreira do Crowe. Quem não tem, passe longe.

Cotação: 0,5/5

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Não gostou? Sugestões? Críticas? Essa é a sua chance de dar a sua opinião porque ela é muito importante para nós! Seja educado e cortês, tenha respeito pelo próximo e por nós, e nada de ofensas, tá? Esse é um espaço democrático, mas comentários ofensivos serão excluídos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...