quarta-feira, 15 de abril de 2015

Clapham Junction - 2007





Por Jason

No telefilme Clapham Junction, acompanhamos a vida de alguns homossexuais em Londres durante algumas horas e como as vidas deles são mudadas quando elas se cruzam. Robin, solitário, acaba se encontrando com um gay casado e enrustido - que por sua vez faz sexo com desconhecidos num banheiro público enquanto mantém seu casamento de fachada. Mais tarde, ele descobrirá toda a verdade, ao perceber que tem ligações com o homem através de amigos em comum. Em outra ponta, temos um casal homossexual que acaba de legalizar a união, formado pelo doutor Gavin e o empresário Will. Ambos são usuários de cocaína e Will, na festa de casamento, não se incomoda em traí-lo com um garçom da festa, combinando um encontro a dois posterior que não ocorre.

Isso porque o garçom é assassinado por um homofóbico, próximo de onde está Robin e seus amigos. Entre os presentes, está a mãe preconceituosa de um jovem de 14 anos, homossexual, que está apaixonado pelo vizinho Tim (Joseph Mawle), um homem solitário e mal falado na vizinhança. O adolescente o persegue na biblioteca da cidade, tenta se fazer notado até que Tim acaba cedendo as investidas desesperadas do menino e mantendo relações sexuais com ele, para desespero da mãe do adolescente. Quanto ao homofóbico, trata-se de um homossexual enrustido, mal amado, que vive com a sua avó e que atrai gays apenas para espancá-los. Até o dia em que se mete com a pessoa errada e é vítima de seu próprio modo de agir, sendo socorrido no hospital por Will.

O filme traça um panorama não muito bonito da sociedade GLS londrina, mostrando o lado B de ser homossexual. Todos os homossexuais da trama procuram por algo, seja por sexo, seja por carinho, afeto, realização ou união, mas o destino parece mostrar que essa busca constante não resultará em nada. A trama é, grosso modo, amarga, e no fim das contas todos os personagens são infelizes ou tem destinos infelizes. Nesse sentido, o filme desperta interesse, por não glamorizar o mundo homossexual, mesmo entendendo a importância das suas conquistas - como a legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo exposta na figura do casal bem-sucedido e com relacionamento feliz de aparência. 

Contudo, mesmo que o seu ápice seja a sequência de sexo quase explicito entre o adolescente e o vizinho, e todos os atores defendam bem seus personagens, o filme tem problema de ritmo e de excesso de personagens (repare na trama capenga do menino negro e homossexual que quer aprender a tocar violino e é perseguido). Falta também profundidade em todas as tramas, de forma que pouco nos importamos com os personagens e não nos envolvemos com eles. De toda forma, dentro do tema, vale conhecer.

Em tempo: o nome se refere a uma estação de trem que pertence ao sistema metropolitano de Londres. O filme está completo e legendado disponível no youtube.


Cotação: 2/5

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Não gostou? Sugestões? Críticas? Essa é a sua chance de dar a sua opinião porque ela é muito importante para nós! Seja educado e cortês, tenha respeito pelo próximo e por nós, e nada de ofensas, tá? Esse é um espaço democrático, mas comentários ofensivos serão excluídos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...