quinta-feira, 14 de maio de 2015

Incondicional - 2012





Por Jason

Incondicional traz um personagem perturbado. Liam, um jovem agiota, acaba conhecendo Kristen e Owen, dois irmãos que estão com uma mãe doente em casa, através de Kristen, que quer um empréstimo de 500 dólares. No começo, Liam, um jovem charmoso, acaba conquistando Kristen, que acredita também que ele possa estar apaixonado por ela. Liam, na verdade, está apaixonado por Owen, um jovem de dezessete anos, e o convida para sair e aproveitar a noite - e é aqui que as coisas começam a desandar para o adolescente.

Owen não se aceita homossexual, nem Liam, mas ambos estão apaixonados. Só que Liam tem um gosto peculiar: ele quer que Owen se vista sempre de mulher, para então poderem sair durante a noite, em passeios, curtindo a vida como se fosse um homem e uma mulher, já que ele não consegue se relacionar amorosamente com Owen em seu estado normal. O que começa com uma diversão numa noite, vai se transformando em uma loucura, regada a possessividade e obsessão, com Liam se revelando na verdade um psicopata que é incapaz de se aceitar e que continua a exercer uma influência terrível sobre o menino.

Seu modo de operação é sempre jogar a culpa e fazer com que Owen se sinta envergonhado e diminuído, sempre dependente de Liam, colocando o adolescente num vínculo de destruição de sua personalidade e de sua identidade que beira a tragédia. Toda vez que Owen decide pular fora, Liam chora, faz o drama, seduz novamente o rapaz, para mais uma vez o colocar vestido de mulher e o fazer adotar o nome da irmã. O ápice dessa loucura é quando Liam deixa o rapaz sem roupa nenhuma num lugar inóspito e o obriga a decidir entre o amor incondicional dele (ao se vestir de mulher) ou voltar para a sua vida como um menino - e Owen, por mais absurdo que possa parecer, escolhe o amor e se veste de mulher. Liam logo em seguida decide se casar com Owen vestido de noiva e, após sessões de violência física e moral num quarto de pousada barata, Owen toma uma atitude decisiva e finalmente se liberta. 

O filme traz boas performances da dupla principal, embora ambos não sejam exemplares de excelentes atores, defendem como podem e embarcam nessa relação doentia. Quando mantém o foco na construção e destruição dessa relação, o filme se mantém interessante, com bom ritmo, mas não esconde as derrapagens do roteiro. A irmã de Liam, pivô de tudo no começo, desaparece no terceiro ato. Não se sabe nada mais de Liam, de seu passado, e a relação com a família é relegada a uma cena em que nada acrescenta a não ser mais humilhações para Owen. Pouco ou nada também é feito pelo personagem Owen e o seu núcleo familiar, de modo que personagens secundários acabam ficando ao vento. O filme termina um tanto de forma abrupta.  De todo caso, vale uma visita por ser, dentro do gênero, uma abordagem diferente do que estamos acostumados a ver.

Cotação: 2/5

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Não gostou? Sugestões? Críticas? Essa é a sua chance de dar a sua opinião porque ela é muito importante para nós! Seja educado e cortês, tenha respeito pelo próximo e por nós, e nada de ofensas, tá? Esse é um espaço democrático, mas comentários ofensivos serão excluídos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...