terça-feira, 25 de agosto de 2015

Nas ondas de Newcastle - 2008




Por Jason

O filme tem como fio condutor o surf e traz uma família com três irmãos surfistas moradores da cidade de Newcastle, Austrália. Victor, o mais velho, filho por parte de pai, é um perdido, frustrado por não ter conseguido se tornar um surfista profissional, que volta para casa depois de velho porque a mulher o colocou para fora. Jess quer se tornar um vencedor do surf e está frustrado por não conseguir virar uma estrela do esporte e viver a sombra do irmão. Já Fergus, o mais novo, é o mais diferente e mais solitário. Os três vivem brigando o tempo todo, discutindo por bobagens, dando trabalho para os pais.


Um dia, Jess é convidado a sair com um grupo de amigos e com umas meninas no fim de semana. A contragosto de Jess, Fergus é convidado pelo grupo e todos vão para uma praia deserta acampar. No começo, Fergus se sente deslocado, mas aos poucos se enturma e desperta interesse em um dos amigos de seu irmão Jess, Andy. Jess, sempre arrogante, hostiliza Fergus o tempo todo, mas os dois rapazes se entrosam, de forma que Andy ensina até mesmo Fergus a surfar, coisa que os irmãos nunca tiveram paciência para fazer e o que faz com que Jess o ridicularize. Para completar, Victor chega com seus amigos para uma disputa de surf e o mar, que parece calmo, acaba traindo a experiência do grupo e Victor causa um acidente que o vitima e acerta Andy. Sem Andy, que era o favorito para um campeonato, Jess acaba livre para competir, mas antes disso precisa se unir a seu irmão e entender certos valores familiares.

Newcastle é um filme atolado de clichês. Personagens subdesenvolvidos permeiam a tela - o próprio Victor é um exemplo, os pais deles então nem se fala - e cenas de surf pipocam com direito a câmeras lentas e subaquáticas que em nada acrescentam a trama a não ser divulgar as belas paisagens australianas. O relacionamento de Andy e Fergus, que sequer acontece, some a meio caminho do final, perdendo importância. Os atores são fracos. A morte de Victor passa praticamente batida no filme, não dando tempo para ser sentida pelo espectador, já que o personagem mala pouco acrescenta a história e parece um favor ele ter saído para dar algum tipo de drama ao filme. Com o final ridículo e abrupto, o filme se torna completamente esquecível dois minutos depois que acaba.

Cotação: 1/5   

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Não gostou? Sugestões? Críticas? Essa é a sua chance de dar a sua opinião porque ela é muito importante para nós! Seja educado e cortês, tenha respeito pelo próximo e por nós, e nada de ofensas, tá? Esse é um espaço democrático, mas comentários ofensivos serão excluídos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...