terça-feira, 11 de abril de 2017

Terror no espaço - 1986



Por Jason

Aqui está mais um exemplar de podreira trash inspirada em "Alien - o oitavo passageiro", de 1979, já que o clássico de Ridley Scott influenciou uma produção em série de lixos na década seguinte. Star Crystal pode ser conhecido como Terror no espaço e como Gar - O pequeno homem do espaço, e que não seria surpresa se alguém aparecesse declarando ter influenciado a recente produção barata com atores de primeira linha, "Vida". Vai que alguém decide fazer um remake? Melhor não dar ideia.

No filme, uma missão tripulada é enviada para explorar Marte no ano de 2032. Mas os astronautas misteriosamente morrem logo depois descobrirem um antigo artefato no planeta - um estranho cristal coberto com alguma coisa em forma de batata que, ao ser levado para a nave e cozido libera uma substância gelatinosa a qual dá origem a uma criatura. A criatura começa a matar a tripulação da nave, e uma nova equipe é enviada, que fica presa em um ônibus espacial de curta distância. A única chance de sobreviver é fazer uma viagem de dezoito meses para a Terra na mesma nave cuja tripulação foi morta. Em sua saga, a criatura vai até compreender um pouco da humanidade e manter contato com o casal sobrevivente, ajudando no retorno para casa. 

Como se trata de uma podreira de orçamento quase nulo, o filme é cheio de efeitos com maquetes e cenários pobres - a estação espacial, por exemplo, é mostrada com uma escada rolante de um shopping. As cadeiras da nave são feitas de cadeiras de escritórios sem rodas e a equipe de atores precisa transitar se rastejando entre as áreas do veículo, impossibilitadas de andar a pé ou mesmo flutuar em gravidade, um absurdo saído da mente de quem concebeu a bagaceira. A trama se passa praticamente inteira dentro da cabine de comando da nave, cujos botões luminosos não possuem nenhuma função a não ser piscarem constantemente. Embalagens de plástico e isopor foram pintadas e coladas na parede para parecerem futuristas e caixas furadas ou recortadas e pintadas, para fazerem volume de cenário aqui e ali. Tudo é desastroso e as atuações, obviamente, são de quinta categoria, para o deleite dos fãs de trash

Chama atenção o conceito visual do bicho. A criatura gosmenta é uma mistura de um ET pescoçudo com cara de filhote de pombo recém-nascido, trazendo cabeça e olhos gigantes, pescoço fino enfiado no corpo de lesma laranja. Como se não bastasse, emite tentáculos para agarrar suas presas tal qual a criatura de O enigma de outro mundo, sugando seu sangue até deixar os cadáveres secos por onde passa - mas tudo isso é ignorado plenamente quando ele assume uma condição benevolente na pele de um ET, de Steven Spielberg. O filme começa como uma ficção de exploração espacial, passa por suspense e terror e no final, a criatura lê a Bíblia e, convertida e ungida pelo Senhor, muda de atitude para não matar o casal principal protagonista, agora disposta ajudá-los a levar de volta para casa. Por fim, há uma canção-título (sim, existe (!)) e é cantada por Stefanianna Christopherson, que era a voz original de Daphne no velho desenho do "Scooby Doo". Tenebroso, no mínimo.

Quem curtia o Cinema em casa, do SBT, e a Sessão da tarde na Globo deve se lembrar dessa podreira. Por sua conta e risco.

Cotação: 0/5

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Não gostou? Sugestões? Críticas? Essa é a sua chance de dar a sua opinião porque ela é muito importante para nós! Seja educado e cortês, tenha respeito pelo próximo e por nós, e nada de ofensas, tá? Esse é um espaço democrático, mas comentários ofensivos serão excluídos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...