quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Saturno 3 - 1980




Por Jason


Adam (Kirk Douglas) e sua acompanhante Alex (Farrah Fawcett) seguem sua rotina bem sossegada e tediosa na estação espacial Satuno 3, até que recebem a visita do Capitão Benson (Harvey Keitel). Benson, reprovado em seu teste e instável mentalmente, tomou o lugar da pessoa responsável pela missão levando com ele um tipo de cilindro. 

Chegando lá, ele é recebido pelo casal desavisado e já começa a se mostrar uma pessoa bem estranha. Benson revela o que havia no cilindro, um tipo de encubadora com tecido cerebral e que faz parte de um robô, Hector, que ele irá montar. Após terminar de montá-lo, um dos dois, Adam ou Alex, teria que ser descartado. O problema é que Hector acaba se interessando por Alex também e acaba fugindo do controle colocando em risco a vida de Adam e Alex. 

O diretor Stanley Donen dirigiu vários musicais famosos entre eles Cantando na Chuva, e acabou entrando no lugar de John Barry na direção do filme. Não houve como salvá-lo do fracasso. O robô é ordinário e tem um design terrível, um projeto mal acabado de androide psicopata. A trama não funciona, não tem sentido de existir, é arrastada e os atores estão completamente perdidos. Não há drama que sustente, não há terror ou suspense que consiga prender a atenção do espectador e o filme afunda rapidamente com um terceiro ato de uma perseguição da criatura robótica ao casal. Farrah é usada apenas como um objeto sexual, veículo para atrair a atenção da audiência masculina, protagonizando cenas em que tira a roupa sem nenhuma necessidade para a trama. Já Douglas, bem mais velho, não possui química alguma com ela. 

A trilha sonora é ruim e os efeitos datados sugerem que se trata de um filme até mais velho do que é - como se tivesse sido filmado antes de 1977 quando Star Wars revolucionou a industria do cinema e de efeitos especiais. Saturno 3 também sofre com os cenários e figurinos pouco elaborados, sem o cuidado e detalhes de produções da época como Alien O oitavo passageiro (alguns cenários parecem saídos até de ficções da década de 60) o que fez o projeto já nascer natimorto. O final do filme, para coroar o tormento, é terrível. Tamanho empenho só poderia gerar indicação ao prêmio de pior filme, pior ator e pior atriz da época.

Cotação: 0/5

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...